FAMA MAGAZINE

Efeito Brexit: segundo executivos, Londres não é mais o centro financeiro do mundo

Londres deixou de ser o centro financeiro do mundo. Em meio a saída do Reino Unido da União Europeia, a capital inglesa perdeu a liderança para Nova York, segundo o relatório Global Regulatory Outlook 2019, da consultoria Duff & Phelps. No levantamento, apenas 36% dos executivos da área financeira responderam que Londres é a capital financeira do planeta – no ano passado, esse número era de 53%. O texto atribui o resultado, em grande parte, ao efeito Brexit.

Em comparação com a pesquisa do ano passado, Nova York subiu dez pontos. Os números do último relatório indicam que 52% dos executivos consideram a cidade como o centro de finanças do mundo – no ano passado, eram 42%. Em cinco anos, a diferença entre as duas cidades tende aumentar ainda mais, de acordo com o relatório: Londres deve ter a preferência de apenas 21% dos executivos, enquanto Nova York ficará com 44%.

“No ano passado, o Brexit lançou uma sombra de incerteza sobre a economia do Reino Unido; agora, temos uma crise completa ”, afirma o relatório. Theresa May, primeira-ministra do Reino Unido, renunciou recentemente ao cargo, depois que suas propostas de acordo para o Brexit foram rejeitadas pelo parlamento inglês.

De acordo com outra pesquisa, dessa vez da Ernst & Young, nos últimos três anos de negociação para o Brexit, mais de US$ 1 trilhão de ativos saíram de Londres. Esses recursos foram transferidos para outras capitais da Europa, assim como milhares de vagas de empregos.

Para a consultoria Duff & Phelps, outras capitais europeias tendem a ganhar espaço no mercado financeiro. “Embora individualmente esses números não tenham significância estatística, coletivamente fornecem mais evidências dos efeitos combinados da globalização e do Brexit, à medida que a indústria financeira busca um novo centro financeiro da União Europeia”, diz o relatório.

Uma cidade que tem grande potencial para aumentar sua importância financeira frente ao mundo é Hong Kong. Apontada entre os executivos como a terceira cidade mais importante financeiramente em 2019, deve ver essa porcentagem crescer 12% em cinco anos, segundo a Duff & Phelps.

No estudo, foram entrevistados 183 executivos do setor financeiro de 15 países, sendo que mais da metade dos respondentes são do Reino Unido e dos Estados Unidos.

Via Época Negócios

%d blogueiros gostam disto: