Veja o que pode acontecer com o Brexit após a suspensão do Parlamento britânico

Nesta quarta-feira (28), o governo britânico comandado por Boris Johnson fez uma manobra para cortar o tempo que os parlamentares terão antes de 31 de outubro, a atual data final do Brexit, para discutir a saída do Reino Unido da União Europeia, tornando mais provável que ela aconteça sem um acordo prévio entre as partes, o que pode trazer uma série de consequências negativas à economia da ilha.

A medida foi aprovada pela rainha Elizabeth II, que, na democracia parlamentar britânica, via de regra, compactua com as decisões do Executivo.

Os parlamentares da oposição e mesmo alguns que formam a base do primeiro-ministro Boris Johnson criticaram a medida, e há tentativas para evitá-la (veja abaixo).

As alternativas para o Reino Unido não mudaram, mas o tempo para mudar o rumo de um “Brexit duro” ficou muito mais apertado. Algumas das possibilidades de agora em diante são:

  • Brexit sem acordo em 31 de outubro
  • Brexit com um acordo apresentado por Boris Johnson em 17 de outubro
  • Uma prorrogação do prazo final do Brexit, que hoje é 31 de outubro
  • A aprovação de uma lei que veta um Brexit sem acordo
  • Um voto de desconfiança que implique a convocação de uma eleição geral
  • Um voto de desconfiança, mas uma vitória de Boris Johnson e a manutenção do governo
%d blogueiros gostam disto: