Reino Unido apresenta seu plano de contingência para lidar com o coronavírus

O governo do Reino Unido se pronunciou a respeito do coronavírus. Em um cálculo de cenários para o avanço do vírus, o pior dos cenários diz que 20% dos trabalhadores do país, o que seria cerca de 32 milhões de habitantes, poderia contrair a doença. Assim, as autoridades estudam a possibilidade de fechar escolas e suspender grandes eventos, para frear a epidemia.

O primeiro-ministro, Boris Johnson, presidiu uma reunião com especialistas médicos nesta terça (3), para estabelecer as medidas de proteção para o país. E as medidas de contingência para o caso de uma epidemia, caso aconteça nas próximas semanas. Até o momento, 39 pessoas contraíram a doença causada pelo novo coronavírus.

O plano apresentado pelo Reino Unido tem quatro fases, para lidar da melhor maneira contra o covid-19: conter, atrasar, investigar e mitigar o impacto da doença.

Johnson também tentou acalmar o nervosismo da população em relação a epidemia. Lembrou que, para a maioria das pessoas, a doença apresenta sintomas muito leves. Mas lembrou que há sim uma forte chance de propagação.

“O nosso país está bem preparado, como tem estado desde o surto em Wuhan, na China, há alguns meses”, explicou o primeiro-ministro em entrevista coletiva em Downing Street com Chris Whitty, conselheiro médico do governo. Whitty, por sua vez, lembrou que os pacientes com maior risco de morte pelo novo coronavírus são pessoas idosas e que possuem outras doenças. O que exige maiores cuidados com estas pessoas.

Por enquanto, o governo não recomendará o fechamento das instituições de ensino. E solicitou que todos sigam as recomendações das autoridades de saúde do Reino Unido.

Medidas de contingência contam com apoio da Polícia e Exército

Entre as medidas anunciadas, foi explicado que a polícia, neste pior cenário, terá a missão de atender os casos mais graves de crimes no país. Pois terá a prioridade de manter a ordem pública, no caso da epidemia.

O Exército também apoiará os serviços de emergência, em caso deste número aumentar consideravelmente. Enquanto as empresas podem recomendar aos empregados que trabalhem de casa, se possível.

Os hospitais poderão adiar operações não urgentes, para se dedicarem exclusivamente no atendimento de pacientes com o coronavírus. E médicos recentemente aposentados podem ser solicitados a voltar ao trabalho.

A primeira fase, de contenção, tem como objetivo isolar as pessoas infectadas, para diminuir o avanço do vírus no país. A segunda fase, busca retardar a propagação do vírus até a primavera e verão do hemisfério norte, quando os especialistas entendem que o contágio diminuirá.

Até lá, a terceira fase levará o país à fase de pesquisa, com as autoridades esperam obter novos exames para estudar o coronavírus, desenvolvendo medicamentos e vacinas. Para que, na quarta e última fase, os esforços do governo serão dedicados ao atendimento a todos os doentes, para mitigar o vírus.

O governo britânico espera aprovar até o final de março um projeto de lei que permita que estas medidas de contingência sejam aplicadas, para conter o covid-19.

%d blogueiros gostam disto: