Mulheres Extraordinárias: Priscila Nichida – Linda’s Cuddles Bowtique

Priscila foi uma mulher que “renasceu”, ela passou por uma série de problemas de saúde graves aos 19 anos e foi após um derrame cerebral que as preocupações aumentaram e a causa do seu diagnostico seguia sendo uma incógnita para os médicos, que  declararam que havia uma semana de vida para ela.  

Como disse a criadora do Linda’s Cuddles Bowtique, ainda não era a sua hora. Conseguiram identificar que ela possuía um pseudo tumor cerebral, e com isto após melhora teve alta e retornou para casa.  A sua mãe que é fotógrafa, acabou perdendo o seu equipamento durante este período hospitalar, as duas deram duro para conseguir se estabilizar e adquirir novamente, mas não conseguiram recuperar. Foi então que decidiram vir para Londres, mesmo sem falar inglês. 

Em 2007 Priscila acabou tendo o seu primeiro filho aos 21 anos e em 2012 teve uma menina, Linda Yumi, e foi aí que a história da empresa começou. Na busca de acessórios de cabelo para a sua filha, era difícil de encontrar e os que achava não gostava muito, então começou a pedir para a sua mãe  do Brasil, mas acabava ficando caro também pela questão do envio. Foi assim que a artesã começou a fazer laços e tiaras de cabelo para sua filha, Linda Yumi. Quando saiam os acessórios sempre chamavam atenção por serem bonitos e diferentes, o que atraia as pessoas que queriam saber de onde eram, e consequentemente começaram a fazer pedidos. Desta forma foi plantada esta “sementinha” como diz Priscila, que começou a ser germinada e floresceu a ideia.

No início o público principal era crianças, porém o negócio cresceu tanto que atualmente possui produtos para toda a família: mães, avós, titias, pais e irmãos. 

Uma das principais dificuldades no começo da sua trajetória foi encontrar a matéria prima para produzir os produtos, pois em Londres muitas coisas são de fábrica ou vem da China, então começou a importar do Brasil e aos poucos começou a encontrar em alguns lugares como ela queria, como destaca: “sempre gostei de trabalhar com coisas de qualidade superior”.  

O principal objetivo da designer de acessórios é um dia poder viver somente deste negócio e poder dar trabalho para mais pessoas. 

Priscila relata que o negócio está a cada dia melhor “eu sai de fazer laços em cima de uma poltrona de sofá para o meu próprio atelier, pequeno ainda, modesto, porém com espaço próprio”. Além disto, cresceu também nos envios, atualmente tem encomendas enviadas para todo lugar do mundo, como: Brasil, Itália, Espanha e Bélgica. 

Em 2019 foi o melhor ano, Priscila recebeu dois prêmios: como melhor Artesã do Guia Londres Woman Awards” e na categoria artes o Top Of Mind UK da revista Fama Magazine. 

Atualmente a artesã não pretende voltar para o Brasil. “Eu finalmente encontrei meu lugar no mundo. Sou apaixonada por Londres, meus filhos e minha família já criou raízes aqui” relata.

A arte sempre esteve presente em sua vida, fazia parte de uma creche católica onde começou a aprender o artesanato, fez curso de croché, tricô, bichinhos de lã e outros. Na sua infância já vendia pulseirinha de miçanga e outras invenções que fazia. Sempre foi muito esforçada e queria ter o seu próprio dinheiro. No Brasil também trabalhou como professora de Educação Física em diversas modalidades.  

Atualmente em Londres está em busca de mais uma conquista, Priscila afirma que: “Hoje estou realizando mais um sonho, faço faculdade de bussiness e estou muito feliz, pois só tenho a crescer cada vez mais e mais.” 

Sobre empreendedorismo feminino a artesã destaca que embora o tema esteja em alta no momento, a mulher sempre foi uma empreendedora nata, pois não consegue ver só um lado das coisas, sempre enxerga além. “A mulher tem um sexto sentido e é uma guerreira por natureza, o céu é o limite, ela só tem a crescer mais e mais” completa. 

%d blogueiros gostam disto: