5 dicas para organizar seu guarda-roupa em dias de quarenenta

Em dias de quarentena, muita coisa em nosso dia a dia muda. Não há obrigações ou recomendações, em dias os quais cada um acaba reagindo de alguma forma. Entretanto, para quem está em casa sem muito o que fazer, que tal aproveitar para organizar o seu guarda-roupa? Entre meditação, assistir a lives sem fim no Instagram, ou assistir séries e filmes, um ambiente organizado é um ótimo aliado para manter a saúde mental em dias de confinamento.

Não é a primeira coisa que passa pela cabeça de muita gente nestes dias. Mas é uma boa alternativa, em dias como os que estamos vivendo: além da ordem mental, também é a oportunidade de separar do seu guarda-roupa roupas para doar. Você pode, no final das contas, ajudar a manter a ordem no seu lar e ainda ajudar quem mais precisa.

Sem pressão, sem métodos e respeitando o seu tempo de quarentena, separamos algumas dicas úteis, para manter o seu guarda-roupa, sem precisar jogar tudo no chão e começar sem uma direção definida. Vamos às dicas:

1 – Comece a organização pelas suas roupas preferidas: Tirar o que você mais gosta do guarda-roupa primeiro pode ser uma luz, para você conferir o seu estilo pessoal, e entender, a partir dali, o que você não abriria mão por nada nesse mundo. Você pode perceber os seus padrões, e se entender melhor, até para comprar roupas com mais consciência no futuro.

2 – Escolha os básicos: Se alguma peça, que não é usada apenas em ocasiões especiais, está “hospedada” no seu guarda-roupa por mais de 3 meses, será que não chegou a hora de fazer uma viagem a outro guarda-roupa? Separe todas estas peças, mas nunca se esqueça de manter as peças mais básicas. Elas são úteis em várias situações, e farão falta. Leve em consideração conforto e como a peça veste em você, como elementos para manter a peça com você.

3 – Separe o sazonal e ocasional: Você tem dez biquínis, mas vai para a praia uma vez por ano e não costuma ir em piscinas? Tem dez casacos de inverno, mas onde mora não faz frio e você não costuma viajar para lugares gelados? É a hora de separar este tipo de material. Baseada no seu estilo de vida, veja destes elementos, quais são os seus favoritos, aqueles que você vê que caem bem em você, e que não abriria mão de forma nenhuma. O restante vai para a pilha da doação, venda, ou reciclagem.

4 – Chegou a hora dos acessórios: Bijús são fáceis de acumular pois são pequenas e fáceis de saber quais podem ser eliminadas – aquele brincão que você não usa há uns meses provavelmente não vai ganhar nova vida. Se ficar na dúvida, entenda como pode usar os acessórios com a pilha de básicos que você selecionou para manter, eles sempre formam um belo duo.

Fazer uma limpa nos sapatos e bolsas multiplica o espaço no armário. Para estes dois últimos, separe-os entre os favoritos e os que usa mais e os sasonais (sapatos de festa, clutches para sair etc). Nesse departamento, pense em reformar tudo que achar que estiver muito velho para usar de novo. Aquela bota meio caída ganha outra cara se passar pelo sapateiro.

5 – O que fazer com o que sobrou? Venda, recicle ou doe: O alvo agora é tudo que você tirou do armário. As roupas que estão em melhor estado podem ir para brechós ou sites de revenda — escolho sempre entre as roupas que comprei mas usei muito pouco, e outras que investi mais grana. Quando tenho muita dúvida e dificuldade na hora de me desfazer de uma peça que amo, penso sempre em oferecer para minhas amigas — dessa forma, ela continua próxima de você e dá até para pegar emprestado de vez em quando.

Corra atrás de programas de reciclagem de tecidos ou de retorno. Não é difícil, grandes marcas vêm investindo nesse formato, dando desconto para quem traz suas roupas velhas de volta para as lojas ou oferecendo um programa de reciclagem. Vale também doar para bazares beneficentes e associações que distribuem roupas para quem precisa.

%d blogueiros gostam disto: