Saiba como lidar com atendimentos dentários no Reino Unido durante a pandemia de coronavírus

Durante a pandemia de coronavírus, milhares de britânicos não estão podendo acessar serviços odontológicos urgentes. A BDA (British Dental Association) disse à BBC que os dentistas da Inglaterra estão recebendo “um bombardeamento” de telefonemas com pacientes reclamando de dores, mas sem ter onde enviá-los.

No momento, todo o atendimento odontológico de rotina parou no Reino Unido. No dia 20 de março, o odontológico da Inglaterra enviou uma carta pedindo práticas para “reduzir radicalmente o número de exames de rotina”. Cinco dias depois, foi solicitado para que fosse interrompido todo o tratamento de rotina “até que seja indicado novas diretrizes”.

Esta foi mais uma de muitas medidas adotadas pelo país no combate ao coronavírus. O Reino Unido já ultrapassou os 60 mil casos de coronavírus, incluindo personalidades locais como o príncipe Charles e o primeiro-ministro Boris Johnson, além de registrar mais de 7 mil mortes pelo covid-19.

Para resolver esta situação, o NHS England está em processo de criação de centros de atendimento odontológico urgente (os UDCs) em todo o país. As UDCs foram projetadas para tratar pessoas com problemas dentários urgentes e de emergência, após encaminhamento de sua clínica local. Entre os problemas que os centros tratarão, estão os seguintes:

  • Dentes fraturados
  • Sangramento pós-extração
  • Edema facial
  • Gomas e outras infecções dos tecidos moles

As CDUs também terão capacidade para acomodar, de maneira separada, pacientes com e sem sintomas de covid-19. Alguns hospitais estão oferecendo consultas de emergência para pacientes dentários, o que significa que apesar de tudo, ainda há algum tratamento disponível. E o NHS afirma que algumas cirurgias oferecerão consultas a curto prazo.

O que fazer em caso de necessidade de atendimento dentário urgente?

Ainda assim, há muitos pacientes que reclamam por não conseguirem acessar qualquer serviço dentário, apesar de fortes dores. O BDA também diz que não consegue, hoje, estimar o número de pessoas que estão sem tratamento. E lembra que, algumas condições não podem ficar sem tratamento, pois poderão se transformar em situações que colocam em risco a vida dos pacientes.

O BDA também expressa “profunda preocupação” com o NHS England sobre a situação atual. Acredita, também, que há problemas como a falta de EPI, os equipamentos de proteção individual, para os funcionários. No momento, a orientação para quem precisar de um dentista, é para telefonar para a sua clínica local.

Nos casos de sintomas graves, os dentistas locais podem oferecer medicamentos por telefone, como analgésicos e antibióticos. Os dentistas podem entrar em contato com as farmácias locais, que prepararão o medicamento para que os pacientes possam ir buscar. E, em casos os quais tais sintomas sejam ainda mais graves, e oferecem risco à vida, a orientação é para utilizar o número de emergência 111.

%d blogueiros gostam disto: