Cinco dicas para você dormir melhor em dias de coronavírus

Nos últimos dias, tem faltado ovelhas pra contar para pegar no sono, não é mesmo? A insônia, um dos problemas comuns dos nossos dias, tem se tornado algo muito pior, com a pandemia do coronavírus. Em meio a bloqueios, medos e incertezas, muitos não conseguem simplesmente desligar a mente e dormir um sono que realmente ajude a descansar.

Mas é possível reverter este cenário. Algumas práticas que podem ser levadas em consideração ajudam a sua mente a descansar melhor. Veja, através das dicas abaixo, como se preparar durante o dia para ter o direito a uma boa noite de sono. Mesmo em meio a tudo o que está acontecendo em todo o mundo:

Cuide de sua rotina

Todos tiveram, de uma forma ou de outra, suas rotinas alteradas. Uma pessoa que, por exemplo, acorda cedo, vai para academia, depois para o trabalho, depois para um café para retornar para casa, não está fazendo nada disso. Mas não é pelo motivo de que a sua rotina mudou, que você não terá mais uma rotina.

A rotina, de acordo com o professor Kevin Morgan, em declaração para a BBC, é o fator mais importante para uma boa noite de sono. Kevin é psicólogo, e estuda o sono há anos. Para ele, como o bloqueio causou uma ruptura nas rotinas, não é surpresa que pessoas estejam com dificuldades para dormir.

Kevin sugere, na medida do possível, que o seu antigo padrão seja mantido. Busque acordar no horário que sempre acordou e vá para a cama no horário que você sempre foi, por mais que seja tentador mudar isso devido às circunstâncias. E, se possível, evite os cochilos, se não faz parte do seu hábito diário.

Não fique sem a luz do dia

Não podemos sair como sempre estivemos acostumados a sair. E isso, além de ser encarado com dificuldade por muitas pessoas, ainda é ruim para o sono, pois os nossos olhos precisam de exposição à luz externa, por causa de um hormônio chamado melatonina, que regula nosso padrão de sono e vigília.

Por isso, mesmo dentro de casa, não permaneça em ambientes fechados. Com menores níveis de melatonina, seu sono pode ser prejudicado. Se você pode sair, aproveite esse tempo para se expor à luz do sol. E se não puder, vá para o seu quintal. Temos dicas úteis para você aproveitar o sol em casa, sem prejudicar sua pele.

Guarde o seu estresse

É normal, em tempos como estes, de pandemia, aumentar a preocupação e o estresse. São incertezas, tanto na vida pessoal, como na imaginação de como será o mundo após tudo isso, que gera ansiedade e estresse em muita gente.

Seja por nós mesmos, nossos familiares, amigos e negócios, é difícil, de acordo com o professor Kevin, ficar trancado em casa sem ser lembrado de que a situação no mundo é complicada e séria. Não há problemas em ficar preocupado, pois isso é um sinal positivo, de que você se importa com pessoas. Mas não é saudável levá-las para a cama.

“Diga a si mesmo que você fez tudo o que pode naquele dia e não há mais nada a fazer. Depois, faça isso novamente no dia seguinte, depois de uma boa noite de sono”. E faça o possível para controlar o estresse, lendo um livro, assistindo a um filme, ouvindo música, ou qualquer atividade que esteja a seu alcance, e te ajude, por algum momento a te desconectar de notícias e informações ruins.

Pense no seu espaço

Importante para quem está trabalhando em casa. Se puder, evite escolher o seu quarto como local de trabalho. “Não se aproxime da cama. Não se sente nem se deite – até que você realmente precise ir dormir”. Mas, se não houver outra maneira, Kevin sugere mudar a aparência da cama.

Coloque uma capa por cima, ou faça o que puder para mudar sua aparência, para que a cama continue sendo associada ao sono. É uma maneira de “enganar” sua mente de que as coisas seguem normais.

Cuidado com o álcool

Em casa, com filmes, lives e seriados, é tentador para muitas pessoas curtir tudo isso com uma garrafa de cerveja do lado. Sim, o álcool ajuda a dormir mais rápido, mas Kevin alerta que, a longo prazo, a cerveja ou o vinho não são bons aliados.

De acordo com o professor, o álcool prejudica a estrutura e qualidade do sono. E sugere que, se for beber, que o faça quando você sempre costumou fazê-lo, e na mesma quantidade que sempre bebeu.

%d blogueiros gostam disto: