Veja dicas de como ganhar dinheiro com o Dia das Mães “da quarentena”

No Reino Unido, o dia das mães já aconteceu, em março. Mas no Brasil, a data será comemorada no dia 10 de maio. E os brasileiros que vivem nas cidades britânicas, com certeza celebrarão a data, perto ou não de suas mães. Este ano será uma data bem diferente, uma vez que uma das datas mais importantes do varejo nacional terá mudanças drásticas, uma vez que comércios de ambos os países seguem fechados, pela pandemia de coronavírus.

Mas, ainda assim, é possível aproveitar a data, e, com criatividade, ganhar dinheiro com boas ideias. Para o PEGN, o consultor do Sebrae-SP Wilson Borges, explica que o apelo emocional vale muito para a venda. “É preciso se colocar no lugar do cliente: muitos estarão restritos, sem contato com a mãe, sem os familiares por perto. O presente precisa ajudar a contar essa história e reduzir a distância.”

Os itens artesanais ganharão mais apelo nesta data, de acordo com Borges. Tanto os feitos pelos próprios filhos, quanto os vendidos e personalizados. “Isso passa por chocolate artesanal, uma roupa, algo que traga uma experiência para a mãe, que conte uma história quando ela usar. Qual o tema do produto? É amor, paciência, saudade, história de uma família? Dê um tema para sua campanha, e conte uma história por trás do produto que quer oferecer”, afirma. A divulgação, claro, fica por conta de redes sociais e aplicativos de mensagem.

O empreendedor pode considerar trabalhar com lembranças, vídeos, produtos alimentícios, flores ou outras opções que tiverem um apelo artesanal. “Pode montar uma cesta de café da manhã, por exemplo, com produtos feitos na região, para valorizar o comércio local, acompanhado de uma interação, que pode ser por vídeo ou mensagem personalizada. Tudo isso tem um valor simbólico muito grande e se torna um diferencial”, diz.

Para se diferenciar, aposte em itens que possam incrementar o presente e aproximar as pessoas. “O vídeo pode ser gravado pelo filho e preparado pelo empreendedor para envio via QRCode ou pelo WhatsApp, em vez de um cartão, por exemplo. Como empresa, precisamos pensar além dos produtos.”

O especialista diz que as empresas podem, ainda, resgatar a própria essência e detalhes únicos para vender nessa data. Um aroma característico da loja física, por exemplo, pode ser vendido como produto para que o cliente tenha a mesma sensação em casa. “Criatividade não tem limite e não precisa ser algo completamente disruptivo, pode ser simples.”

Tenha em mente que o valor do produto precisa cobrir os gastos, mas não pode ter uma margem muito alta nesse momento. Boa parte da população foi afetada pela queda de renda e desemprego e resistirá mais do que o comum a comprar algo nesse período. “Pense em quem vai comprar, na renda dessa pessoa e no poder de compra que ela tem neste momento. Analise o preço trabalhado pelos concorrentes e faça um mapeamento dos custos de produção ou do serviço prestado”, diz Borges.

%d blogueiros gostam disto: