A potência do e-commerce em tempos de Coronavírus

4/5/2020 –

O impacto da crise do coronavírus nas plataformas de e-commerce tem se mostrado significativamente positivo, com um aumento esperado de 18% em relação ao mesmo período do ano passado. A COVID-19 tem sido um incentivador para mudanças no varejo, e transformará a forma como as pessoas consomem e enxergam o mundo. 

O e-commerce veio para ficar. O combate à COVID-19 tem lançado desafios que pedem mudanças estruturais no varejo e que transformarão a forma como as pessoas consomem e enxergam o mundo.

De acordo com a Associação Brasileira de E-commerce, a ABComm, o e-commerce deve movimentar cerca de R$ 106 bilhões em 2020, totalizando um aumento de 18% em relação ao mesmo período de 2019. A possibilidade de alongamento desse número se dá devido à disseminação do Coronavírus, do impacto no comportamento do consumidor e ao rápido crescimento do setor. É preciso acompanhar a dinâmica ao longo do ano para conclusões definitivas.

Segundo Maurício Salvador, presidente da ABComm, até o final do ano cerca de 135 mil lojas virtuais estarão ativas no Brasil, em sua maioria composta por micro e pequenas empresas. A expectativa é que haja a geração de novas vagas de emprego, principalmente na área de logística e tecnologia.

Na questão da logística, um fator positivo que está em aprovação, é o Projeto de Lei Complementar 148/2019 (PLP), que trata da multicanalidade, e que vem para facilitar a vida dos consumidores que compram pela internet e desejam retirar seus produtos em comércios próximos de casa.

A Kantar Brasil Insights criou uma pasta exclusiva para conteúdos sobre a COVID-19. Um levantamento mostrou que 74% dos entrevistados estão preocupados com a saúde de entes queridos, e que por isso, só saem de casa para o necessário, como bancos e supermercados. A compra via e-commerces e marketplaces se tornou a saída mais viável para quem não quer sair de casa ou se aglomerar em filas nos estabelecimentos.

Para lidar com o impacto dessa mudança no cenário do varejo, os sistemas de gestão comercial têm se adaptado e criado inúmeras parcerias e integrações com lojas virtuais, cujas propostas giram em torno de opções de e-commerce e marketplaces que facilitam e potencializam as vendas, além de dar visibilidade ao negócio.

A TagPlus é um exemplo de empresa que aderiu à integração do sistema de gestão com plataformas de marketplaces renomadas no mercado brasileiro. Atualmente, a empresa conta com sete aplicativos parceiros, dentre eles, Olist, WooCommerce e Tray. As principais vantagens da sincronização se baseiam no controle do sistema e da loja virtual simultaneamente, sobretudo das funções de pedidos, estoque e grade (no caso de loja de roupas).

A tendência é que o varejo e os sistemas de gestão acompanhem a formação do novo modelo de consumo da sociedade, e dessa forma, se tornem serviços mais completos e ideais para qualquer tipo de negócio.

A loja de aplicativos pode ser acessada por aqui: https://aplicativos.tagplus.com.br/?ref=dino_direto 

O sistema TagPlus, pode ser testado por 15 dias gratuitos, basta acessar o site e clicar em “testar grátis” para conversar com um dos consultores de plantão. 

Website: https://www.tagplus.com.br/?ref=dino_direto

%d blogueiros gostam disto: