Rainha Elizabeth faz pronunciamento no dia dos 75 anos da vitória aliada na Segunda Guerra

A rainha Elizabeth II fez um discurso ao Reino Unido, em ocasião do 75º aniversário do final da Segunda Guerra Mundial. A monarca elogiou a resposta britânica ao coronavírus, e afirmou que “isso encheu as ruas vazias de amor”. Na transmissão, ela lembrou que hoje, pode parecer difícil que não marcar esta data como gostaríamos, lembrando “de nossas casas e nossas portas”.

Este discurso foi ao ar exatamente 75 anos depois do discurso de seu pai, o rei George VI, ao final da Segunda Guerra Mundial na Europa. Lembrando da geração da guerra, a rainha de 94 anos destacou que “eles arriscavam tudo para que nossas famílias e bairros estivessem seguros”. Também disse que “devemos e vamos lembrar deles”.

O VE Day (o Dia da Vitória na Europa) marca o dia em que Reino Unido e aliados aceitaram a rendição incondicional da Alemanha nazista. Este ato terminou a guerra no continente. Devido a pandemia do coronavírus, a celebração deste ano foi limitada. Mas a rainha lembrou: “nossas ruas não estão vazias, estão cheias do amor e do cuidado que temos um pelo outro”.

“E quando olho para o nosso país hoje e vejo o que estamos dispostos a fazer para proteger e apoiar um ao outro, digo com orgulho que ainda somos uma nação que aqueles bravos soldados, marinheiros e aviadores reconheceriam e admirariam”.

Este foi o segundo discurso da rainha Elizabeth II durante a pandemia. Para o VE Day, já era aguardado um pronunciamento da monarca. Mas o pronunciamento do início de abril foi o segundo em sua vida, feito fora de ocasiões especiais para o Reino Unido.

“No começo, as perspectivas pareciam sombrias, o fim distante, o resultado incerto”, disse ela.
“Mas mantivemos a fé de que a causa estava certa e essa crença, como meu pai observou em sua transmissão, nos levou adiante. Nunca desista, nunca se desespere, essa foi a mensagem do VE Day.”

E a rainha também lembrou dos mortos durante o conflito. Sobre eles, ela disse: “Eles morreram para que pudéssemos viver como pessoas livres em um mundo de nações livres. Eles arriscaram tudo para que nossas famílias e bairros pudessem estar seguros”.

Refletindo sobre suas próprias lembranças do Dia da VE, a rainha disse que “vividamente” se lembrava das “cenas de alegria que eu e minha irmã testemunhamos com nossos pais e Winston Churchill da varanda do Palácio de Buckingham”.

%d blogueiros gostam disto: