Testes para identificar anticorpos do coronavírus estão em avaliação na Inglaterra

Autoridades de saúde na Inglaterra aprovaram um teste para descobrir se pessoas foram infectadas no passado com o coronavírus. A Public Health England diz que o teste de anticorpos, que contou com apoio da farmacêutica suíça Roche, foi “muito positiva”. O teste consiste em um exame de sangue, que procura por anticorpos para verificar se a pessoa já teve o coronavírus, e assim, descobrir informações sobre alguma imunidade.

Mas, embora “muito positivos”, os testes em geral ainda não trazem confiança para as autoridades. Em outra oportunidade, o governo britânico gastou 16 milhões de libras com testes de anticorpos, que não se mostraram eficazes. O trabalho da Roche foi o primeiro que ofereceu um bom potencial, de acordo com fontes de envolvidos no projeto.

Especialistas de Porton Down do governo avaliaram este teste na última semana. A Roche descobriu que, se alguém havia sido infectado, o resultado correto foi de 100%. E, se a pessoa ainda não havia sido contaminada, o resultado correto apareceu em 99,8% das vezes.

Isso significa que menos de duas em cada mil pessoas saudáveis poderiam ter sido informadas, erroneamente, que haviam sido contaminadas com o coronavírus. O ministro da Saúde, Edward Argar, disse que os testes, uma vez aprovados, seriam usados nos hospitais e centros de assistência social. Mas não há uma data exata para o início destes testes.

John Newton, coordenador nacional do programa de testes de coronavírus do Reino Unido, disse: “Este é um desenvolvimento muito positivo porque esse teste de anticorpos altamente específico é um marcador muito confiável de infecções passadas. Isso, por sua vez, pode indicar alguma imunidade a infecções futuras, embora a extensão em que a presença de anticorpos indique imunidade permaneça incerta”.

A Roche pode estar, de acordo com a situação, estar conversando com o Departamento de Saúde e Assistência Social sobre o uso destes testes pelo NHS England. Mas outros testes ainda estão sendo avaliados. Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte tem poder de tomar suas próprias decisões nestas questões, mas a tendência é de que sigam o exemplo da Inglaterra, caso o país adotar estes testes. Que já possui aprovação de reguladores médicos na União Europeia e nos Estados Unidos.

%d blogueiros gostam disto: