Todas as pessoas com cinco anos ou mais poderão fazer o teste de coronavírus no Reino Unido

Todas as pessoas com cinco anos de idade ou mais, com sintomas de coronavírus, podem ser testados no Reino Unido, de acordo com Matt Hancock, o secretário de saúde do país. Ele falou ao Parlamento sobre este assunto, logo após a perda de paladar ou olfato terem sido adicionadas à lista de sintomas do covid-19, junto com a febre e tosse persistente.

Hancock disse que o governo está “expandindo a qualificação de testes mais do que nunca”. Acrescentou que 100.678 testes foram realizados no domingo, atingindo a meta diária estabelecida de testes no país. Tais testes limitaram-se a pessoas com sintomas que trabalham em setores essenciais, pacientes hospitalares, residentes em casas de repouso, maiores de 65 anos e quem precisa sair de casa para trabalhar, na Inglaterra e Escócia.

No País de Gales e Irlanda do Norte, foram testados apenas trabalhadores-chave, funcionários de hospitais e residentes em casas de repouso. Hancock explicou ainda, sobre os testes, que 21 mil pessoas foram recrutadas para rastrear contatos na Inglaterra, sendo 7.500 destes, profissionais de saúde. Tal recurso existe para que pessoas com contato com alguém que pegou o vírus seja localizada e solicitada a praticar o auto-isolamento.

A expansão do programa de testes

Em menos de dois meses, o Reino Unido deixou de testar apenas pacientes hospitalares e profissionais de saúde, podendo agora testar praticamente toda a sua população. Mas, apesar do alcance ser ampliado, ainda há questionamentos em algumas dificuldades da realização de testes, rastreamento e sistema, apontado por especialistas. Tais superações melhorará ainda mais a situação do país, que poderá controlar surtos locais, à medida que o país for se aliviando do bloqueio.

Uma das reclamações é em relação a demora dos testes, em alguns casos. E os testes do aplicativo de detecção e rastreamento na Ilha de Wight ainda não acabou. Uma preocupação, apontada por especialistas, é a de que o aplicativo ainda não informa os usuários se a pessoa, potencialmente contaminada, está, de fato, positiva. Ele apenas avisa se o contato em questão estiver com os sintomas, não sendo totalmente conclusivo nas informações.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: