Reino Unido vê aumento considerável de solicitações de auxílio-desemprego

2.1 milhões de pessoas reivindicaram subsídios de desemprego no Reino Unido em abril. O número registra a situação do país ficou no primeiro mês completo do bloqueio. Foram 856.500 novos pedidos no mês, de acordo com o Escritório de Estatísticas Nacionais (ONS). E em uma época na qual os empregos haviam registrado recordes, antes da pandemia e do bloqueio.

O governo fez algumas mudanças para reivindicar benefícios de desemprego durante a pandemia. Mas o número registra o estresse do mercado de trabalho, causado pela pandemia de coronavírus. O número de vagas também caiu, e quase um quarto, para 637 mil nos três meses até abril.

Os pedidos de crédito universal, benefício para pessoas em idade ativa no Reino Unido, atingiram recordes nas primeiras semanas de bloqueio. Mas analistas e políticos enxergam um cenário ruim para o mercado de trabalho, no futuro. Therese Coffey, secretária de Estado do Trabalho e Pensões, afirma que “aumentará significativamente” a taxa de desemprego no país.

Mais jovens ganhando menos, e mais velhos se aposentando antes

Uma pesquisa da Resolution Foundation diz que os mais jovens é quem perderam mais suas vagas de trabalho, ou viram sua renda cair com a pandemia. Um de cada três de 18 a 24 anos está ganhando menos do que antes do surto, a pesquisa aponta. A pesquisa projeta que trabalhadores mais jovens correm o risco de seus salários serem afetados por anos, enquanto os mais velhos poderão acabar se aposentando involuntariamente.

Jagjit Chadha, diretor do Instituto Nacional de Pesquisa Econômica e Social, disse à BBC: “Podemos razoavelmente esperar que o desemprego suba muito rapidamente para algo acima de 10% – algo que não vemos desde o início dos anos 90”.

Tej Parikh, economista-chefe do Instituto de Administração, disse: “Mesmo antes do bloqueio, o coronavírus estava ameaçando tirar o brilho do recorde de empregos no Reino Unido, e as estimativas iniciais para abril não facilitam a leitura. Está claro que, sem o esquema de licença do governo, o quadro se deterioraria rapidamente ainda mais”.

%d blogueiros gostam disto: