Reino Unido teme segunda onda de coronavirus, após praias lotadas no sul da Inglaterra

Na última quarta-feira, o Reino Unido registrou o dia mais quente do ano, com temperaturas acima dos 30°C. Como resultado, praias do sul da Inglaterra, como Bournemouth e Brighton ficaram lotadas, o que preocupou o governo. Os casos de coronavírus no Reino Unido diminuíram para números de antes do bloqueio em março, mas autoridades insistem em afirmar que o vírus “não foi vencido”, que não há vacinas, e que aglomerações poderão causar uma segunda onda da epidemia no país.

Recomendações como distanciamento e uso de máscara seguem em vigor no país, embora relaxamentos já aconteçam, e no dia 4 de julho, vários outros setores da economia voltarão a operar. Ainda assim, a recomendação é de que as pessoas continuem em casa, o máximo possível.

Mas, como visto nas imagens, praticamente nenhum banhista respeitou as recomendações. Quase toda a extensão das areias das praias do sul da Inglaterra foram ocupadas. Além da covid-19, os efeitos do calor excessivo na população também preocupam as autoridades de saúde, que podem, juntas, trazer grandes problemas para o NHS, o sistema de saúde do país.

O Reino Unido, até o momento, é o país mais atingido pela covid-19 na Europa Ocidental. O país registrou mais de 300 mil casos, e 43 mil mortes.

%d blogueiros gostam disto: