Férias de verão: um guia com destinos e restrições para quem sai do Reino Unido

Com a chegada do verão e as diminuições de casos de coronavírus na Europa, a ideia de viajar pelo continente nas férias de verão não são mais tão distantes, como eram em meados de março, quando houve o lockdown em algumas nações. Com facilidades de quarentena e diminuição das restrições entre fronteiras, viagens poderão ser realizadas.

No Reino Unido, por exemplo, a advertência contra viagens não essenciais foi revista. E, a partir de 10 de julho, britânicos que viajarem para 59 países e 14 territórios britânicos não precisarão se auto-isolar, quando retornarem para a Inglaterra.

Assim, para ajudar, separamos uma lista de países isentos da quarentena, e que podem ser o seu destino para viagens em agosto, caso se sinta confortável para efetuar uma viagem para outro país.

Espanha

  • Precisa de quarentena na chegada? Não
  • Precisa de quarentena no retorno à Inglaterra? Não

A Espanha é o destino mais popular para os britânicos nas férias de verão. Além da proximidade e das praias, queridas pelos cidadãos do Reino Unido, o fato de 400 mil britânicos possuirem segundas residências no país ajuda. A Espanha sofreu muito com o coronavírus, com 28 mil mortes até o final de junho. Mas suas fronteiras foram reabertas, após a diminuição de casos.

Restrições: visitantes que chegam do Reino Unido precisam passar por verificação de temperatura. Há a necessidade de distanciamento por 1,5m em público. E todas as pessoas com mais de seis anos devem usar máscaras no transporte público, lojas e espaços públicos onde não é possível o distanciamento recomendado.

França

  • Precisa de quarentena na chegada? Não
  • Precisa de quarentena no retorno à Inglaterra? Não (afirmado pelo secretário de transportes do Reino Unido, mas não confirmado pela França)

A França é o segundo destino mais popular dos britânicos. São 17 milhões de pessoas aproveitando o país, da Normandia a Cannes, contando com Paris. Seu bloqueio começou a diminuir em 11 de maio, e suas medidas foram suspensas em 14 de junho, com comemoração de seu presidente, Emmanuel Macron.

Restrições: Ainda há medida de quarentena de 14 dias para britânicos. Mas a medida deve ser derrubada quando o Reino Unido diminuir a sua. Lá, a restrição é de um metro uma das outras e o uso de máscara se não houver como manter o distanciamento, como em transporte público. Espaços públicos só podem contar com 10 pessoas reunidas. E, em viagens de trem, é preciso reservar com antecedência. Viajantes que chegam pelo Eurotunel devem preencher e levar junto uma declaração que certifica que não apresentam sintomas.

Itália

  • Precisa de quarentena na chegada? Não
  • Precisa de quarentena no retorno à Inglaterra? Não

O primeiro país europeu afetado pelo coronavírus, é o terceiro destino preferido dos britânicos. A Itália iniciou seu bloqueio em 7 de março, mas reabriu suas fronteiras, para países europeus, em 3 de junho. No entanto, há reclamações. O prefeito da ilha de Capri reclama que os visitantes não cumprem as regras em seus hotéis e praias.

Restrições: O conselho de turismo italiano divulgou uma grande lista de diretrizes para visitantes no verão. Na Sardenha, Sicília, Apúlia e Calábria, os turistas devem se registrar com antecedência. O distanciamento é de 1 metro em áreas públicas, incluindo hotéis. Pessoas de seis anos ou mais devem usar máscaras o tempo todo em ambientes fechados e ao ar livre em locais sem distanciamento social. Na Lombardia o uso de máscaras ao ar livre é obrigatório.

Nos transportes públicos, os viajantes deverão usar máscaras, enquanto os scanners de temperatura podem estar em operação nas estações de trem e nos aeroportos.

Grécia

  • Precisa de quarentena na chegada? Não (mas as medidas só valem a funcionar a partir de 15 de julho)
  • Precisa de quarentena no retorno à Inglaterra? Não

A Grécia foi um dos primeiros países a efetuar o bloqueio, no final de fevereiro. E diminuiu as restrições no final de abril. País com poucos casos, contou com apenas 3.409 casos e 192 mortos. Alguns países já contam com fronteiras livres para chegar em terras gregas. Mas, para cidadãos do Reino Unido, a isenção só terá validade a partir de 15 de julho.

Restrições: As pessoas devem procurar manter-se afastadas a 1,5m e as máscaras devem ser usadas nos transportes públicos – incluindo voos e balsas – nos aeroportos, nos elevadores e nos táxis. As máscaras também são fortemente recomendadas em outros espaços fechados.
Viajar de carro ou táxi é limitado a um máximo de dois passageiros adultos e o motorista, embora as crianças não contem neste limite.

Portugal

  • Precisa de quarentena na chegada? Não (mas haverá testes para viajantes para Madeira e Açores)
  • Precisa de quarentena no retorno à Inglaterra? Sim

Portugal contou com menos casos de coronavírus em comparação a outros países do sul da Europa. Diminuiu algumas restrições, mas depois reintroduziu algumas regras após surtos locais em Lisboa. Portugal registrou 1.576 mortes, até o final de junho. Suas fronteiras estão abertas para britânicos, mas haverá maior rigor de controle em Madeira ou Açores. Quem chegar de Portugal precisará fazer a quarentena dos 14 dias.

Restrições: As pessoas devem manter-se a 2 metros de distância das demais e existem regras de capacidade nas lojas e nos transportes públicos. Máscaras faciais são obrigatórias em espaços fechados, como lojas. O consumo de álcool em locais públicos, exceto em cafés e restaurantes, é proibido. As reuniões são limitadas a 20 pessoas, exceto cerimônias religiosas e eventos familiares, como casamentos e baptizados.

Em Lisboa, há restrições mais rígidas, com reuniões limitadas a 10 pessoas, limites à venda de álcool e lojas fechando às 20h. Se você estiver viajando para a Madeira, Porto Santo ou Açores, existem outros requisitos, incluindo a demonstração de um teste Covid-19 negativo recente ou o de um na chegada.

Turquia

Reabriu suas fronteiras para os visitantes do Reino Unido em 12 de junho, e os passageiros devem preencher um formulário antes de chegar. Máscaras faciais são obrigatórias em lugares lotados e em transporte público. Em certas províncias, as máscaras são obrigatórias o tempo todo fora de casa. Ainda existe um toque de recolher em curso para aqueles com mais de 65 anos, aqueles nascidos após 1 de janeiro de 2002 e aqueles que têm uma condição médica crônica.

Croácia

Os visitantes do Reino Unido devem preencher um formulário com antecedência e ter prova de acomodação. Restaurantes, acomodações e praias estão abertos, além de piscinas e parques aquáticos, embora se apliquem regras de distanciamento social. Grandes reuniões públicas são permitidas e as boates também podem ser abertas. Os passageiros do transporte público devem usar máscaras.

Alemanha

O país está aberto a viajantes do Reino Unido, mas as pessoas devem manter uma distância de 1,5 m. Máscaras faciais são necessárias em alguns espaços públicos, mas isso varia de acordo com o estado. Todas as lojas, acomodações turísticas e restaurantes estão abertos – mas bares e cafés em alguns estados estão fechados. No entanto, uma área foi colocada novamente em um bloqueio local.

Holanda

Atualmente, os visitantes do Reino Unido são “fortemente aconselhados” a entrar em quarentena por 14 dias após a chegada. Os turistas devem reservar alojamento com antecedência. Não há limite máximo para o número de pessoas autorizadas dentro de locais, incluindo lojas, museus e locais externos, como zoológicos e parques temáticos – desde que as pessoas atinjam um distanciamento social de 1,5 milhão. Máscaras faciais são obrigatórias no transporte público para maiores de 13 anos. As discotecas não serão reabertas antes de 1 de setembro.

Bélgica

suas fronteiras são abertas aos britânicos. Todos devem manter 1,5 m de distância dos demais e as pessoas com 12 anos ou mais de idade devem usar máscaras no transporte público. Restaurantes, bares, cafés e lojas estão abertos, mas com regras estritas, e as atividades e acomodações turísticas podem ser retomadas. Piscinas ainda estão fechadas.

Suíça

Não há restrições de viagem para viajantes do Reino Unido. O distanciamento social aqui é de 2m. A maioria dos lugares está aberta novamente, incluindo lojas, restaurantes, bares e cafés, com um limite de quatro clientes por mesa e mesas a 2m de distância. Os passageiros são aconselhados a usar máscaras no transporte público. Nos Alpes, ferrovias e teleféricos estão funcionando.

%d blogueiros gostam disto: