No Reino Unido, apenas 22% dos positivos para coronavírus relataram sintomas no dia do teste

Com o passar dos dias, as autoridades de saúde seguem investigando o coronavírus, para saber como lidar melhor com a covid-19, salvando o máximo de vidas possível. E uma informação é preocupante: apenas 22% das pessoas no Reino Unido que testaram positivo para o coronavírus relataram ter os sintomas no dia do teste.

As informações, oferecidas pelo Escritório de Estatísticas Nacionais, o ONS, mostram que a grande maioria das pessoas não sabem que estão com o vírus. E que podem levá-los, assim, à outras pessoas. A descoberta veio quando as mortes no país caíram abaixo da média pela segunda semana seguida.

O Reino Unido registrou, entre o final de março e junho, 59 mil mortes a mais do que a média de cinco anos. Enquanto isso, os números divulgados na terça-feira mostraram que outras 155 pessoas morreram após testarem positivos para o vírus. Assim, o total subiu para 44.391.

A pesquisa do ONS apresenta alguns padrões nos dados: aqueles que desempenham trabalhos em locais de assistência social e saúde, além dos que trabalham fora de suas casas, tem maior probabilidade de ser contaminado com o vírus. Pessoas de minorias étnicas eram mais propensas a ter um teste de anticorpos positivo, sugerindo uma infecção passada.

As pessoas brancas foram as menos propensas proporcionalmente a testar positivo para anticorpos. Havia também alguma evidência de que as pessoas que moravam em famílias maiores tinham maior probabilidade de serem positivas do que aquelas em famílias menores. Embora os homens tenham maior probabilidade de morrer de coronavírus do que as mulheres, este estudo não encontrou diferença na probabilidade de contrair a infecção.

%d blogueiros gostam disto: