Boris Johnson teme segunda onda de coronavírus e desaconselha viagens à Espanha

O primeiro ministro britânico, Boris Johnson, alertou que há sinais de uma “segunda onda” de coronavírus na Europa. Ele afirma isso após defender quarentenas de 14 dias para viajantes vindos da Espanha. A Espanha é um dos destinos preferidos dos britânicos nas férias de verão. Ele também afirmou que o governo precisa ser “rápido”, e novas medidas serão tomadas “onde for necessário”.

Isso ocorre após questionamentos do primeiro ministro espanhol. Para o premiê, a decisão do Reino Unido de mudar as regras da Espanha é “injusta”. Pedro Sanchez afirma que a maioria das regiões espanholas estão mais seguras contra o coronavírus do que o Reino Unido. Mas Londres desaconselha que viagens não essenciais para a Espanha, incluindo Ilhas Baleares e Canárias, sejam realizadas. A Espanha e suas ilhas estão fora da lista de países isentos, e quem chegar do país terá que fazer a quarentena de 14 dias.

A Alemanha também desaconselhou viagens a três áreas da Espanha.

Falando durante uma visita a Nottinghamshire, Johnson disse: “O que precisamos fazer é tomar ações rápidas e decisivas. Onde pensamos que os riscos estão começando a subir novamente. Sejamos absolutamente claros sobre o que está acontecendo na Europa, entre alguns de nossos amigos europeus, receio que você esteja começando a ver em alguns lugares os sinais de uma segunda onda da pandemia”.

‘Fique com a orientação’

Questionado sobre os relatórios de que o período de 14 dias pode ser reduzido – como relatado pelo Daily Telegraph -, Johnson disse que “estamos sempre procurando maneiras de mitigar o impacto da quarentena. No momento em que você segue as orientações que estamos dando, as orientações agora são sobre a Espanha e alguns outros lugares do mundo”.

Quando perguntada se o período de quarentena de 14 dias poderia ser cortado, a ministra dos Transportes, Baronesa Vere, disse que o governo estava “estudando uma variedade de opções”, incluindo “testar pessoas em determinados dias” após a chegada.

Os ministros também estão “certamente olhando” para a idéia de restrições às viagens para regiões e não para países inteiros, disse ela durante uma pergunta urgente na Câmara dos Lordes. A cidade de Barcelona enfrenta novos surtos de casos de coronavírus com novas restrições de mobilidade e recomendações para evitar viajar para fora da cidade.

Johnson disse que se o Reino Unido viu sinais de uma segunda onda em outros países, era dever do governo impedir que os viajantes retornassem e propagassem a doença.

“É vital que quando as pessoas voltam do exterior, se estão voltando de um lugar onde eu temo que ocorra outro surto, elas devem entrar em quarentena”, disse. “É por isso que tomamos as medidas que temos e continuaremos, durante todo o verão, a tomar as medidas onde for necessário”.

O primeiro ministro escocês, Nicola Sturgeon, ecoou as preocupações de Johnson, dizendo que “atualmente estamos vendo um ressurgimento preocupante de Covid” nos países europeus. Ela alertou os viajantes em potencial a não assumirem que as medidas de quarentena permaneceriam as mesmas no momento da reserva de um feriado e quando retornassem, acrescentando: “Eu não estaria reservando um feriado estrangeiro no momento”.

%d blogueiros gostam disto: