Reino Unido oferece mais ajuda a empresas e trabalhadores afetados por confinamentos

O ministro das Finanças do Reino Unido, Rishi Sunak, detalhou nesta sexta-feira um novo programa para ajudar empresas e trabalhadores afetados pelos novos confinamentos parciais decretados no país.

Com o novo programa, já antecipado por ele em recente discurso na Câmara dos Comuns, o governo britânico se compromete a pagar dois terços dos salários dos funcionários que forem forçados a deixar de trabalhar por causa das ordens para que as empresas sejam mais uma vez fechadas.

O teto máximo da contribuição por trabalhador é de 2,1 mil libras por mês (cerca de R$ 15,1 mil). O novo esquema, que ficará em vigor por seis meses, substitui outro programa criado no início da pandemia pelo Reino Unido.

“Onde as restrições do coronavírus exigirem legalmente o fechamento das empresas, em qualquer região ou nação do Reino Unido, ajudaremos a pagar os salários”, explicou Sunak em um vídeo publicado no Twitter para anunciar as novas medidas.

1/ I’m announcing today that I’m expanding the Jobs Support Scheme.

Where the coronavirus restrictions legally require business premises to close, in any region or nation of the UK, we will help pay employees’ wages. pic.twitter.com/d8bHbRrtDJ

October 9, 2020

O ministro também anunciou um novo programa de ajuda para as companhias obrigadas a fechar por causa dos novos “lockdowns” regionais. Elas poderão receber entre 1,3 mil libras (R$ 9,6 mil) e 3 mil libras (R$ 21,6 mil) por mês para ajudar a arcar com os custos enquanto durarem as medidas. Segundo Sunak, o dinheiro não precisará ser devolvido ao governo no futuro.

%d blogueiros gostam disto: