iPhone 12 vendeu o dobro do iPhone 11 nos primeiros dias, estima analista

A demanda pelo iPhone 12 parece ter superado a procura pelo iPhone 11 na fase de pré-venda. É o que afirma o analista Ming-Chi Kuo, conhecido por acertar previsões sobre a cadeia produtiva da Apple. De acordo com as projeções dele, o novo celular já comercializou mais que o dobro de unidades do iPhone 11 na fase de encomendas do ano passado.

Kuo ainda afirmou que o iPhone 12 Pro é o queridinho dos usuários e deve ser o responsável por cerca de 40 a 45% das vendas da nova geração. A Apple não divulgou oficialmente os números de vendas.

Segundo o analista, enquanto o iPhone 11 registrou entre 500 e 800 mil unidades comercializadas nas primeiras 24 horas, o sucessor chega a aproximadamente 2 milhões de aparelhos encomendados. O iPhone 12 e iPhone 12 Pro estão em pré-venda desde 16 de outubro, mas a fase de encomenda do iPhone 12 Mini e iPhone 12 Pro Max está prevista para começar somente no dia 6 de novembro.

Vale lembrar que o iPhone 12 ficou marcado pelo início da estratégia da Apple de não incluir mais os fones de ouvido e o adaptador de tomada na caixa dos smartphones. No entanto, parece que esta decisão não afastou os consumidores.

Os smartphones que terão a pré-venda a partir de novembro – iPhone 12 Mini e iPhone 12 Pro Max – podem complementar as vendas, mas não há projeções tão elevadas para eles em comparação aos dois aparelhos já disponíveis. Os aparelhos devem representar entre 15-20% e 10-15% das vendas, respectivamente.

Mesmo sem contar com a venda das versões Mini e Pro Max, estima-se que a Apple já registra números em torno de sete milhões de venda dos celulares iPhone 12 e 12 Pro, podendo chegar até mesmo a nove milhões de smartphones encomendados.

O iPhone 12 chega com internet 5G e novo processador A14 Bionic, chip que promete ser até 50% mais potente que modelos rivais. Também marca presença a tecnologia MagSafe, que consiste em um sistema de ímãs na traseira do aparelho para anexar carregadores e acessórios por meio do magnetismo.

Outra novidade é a adição do sensor LiDAR na câmera tripla do iPhone 12 Pro e iPhone 12 Pro Max, um scanner capaz de mapear superfícies e que promete otimizar a experiência fotográfica por meio de recursos como a criação de um mapa de profundidade do ambiente. Ainda não há informações sobre a chegada da nova linha de celulares da Apple ao Brasil.

%d blogueiros gostam disto: