Reino Unido e UE adiam até domingo desfecho do Brexit

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, e a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, concordaram em adiar por mais 72 horas o desfecho das tensas negociações sobre a saída do Reino Unido da União Europeia, o chamado Brexit.

Johnson e Leyen estão reunidos em Bruxelas, Bélgica, para finalizar o processo de saída, mas, segundo fontes da imprensa europeia, eles entraram em confronto sobre “obstáculos significativos” nas negociações durante o jantar em Bruxelas na noite desta quarta-feira (9).

Um novo prazo para o domingo (13) foi definido em uma tentativa de fechar um acordo, porém, após “discussões francas” no jantar, os negociadores temem que as lacunas entre os dois lados não possam ser superadas, informam jornais ingleses, citando fontes.

As conversas a portas fechadas começaram por volta das 19h30 (15h30 em Brasília), após Johnson e Leyen se cumprimentarem na frente das câmeras.

Uma fonte sênior ligada ao premiê do Reino Unido disse que os dois representantes reconhecem obstáculos significativos, mas que concordaram em mais discussões nos próximos dias entre suas equipes de negociação.

“Johnson e Leyer concordaram que, até domingo, uma decisão firme deve ser tomada sobre o futuro das negociações,”, disse a fonte.

Os líderes e seus principais negociadores finalmente se encontraram presencialmente, depois de uma série de telefonemas tensos e sem sucesso em destravar o conflito entre Reino Unido e União Europeia.

Um acordo comercial deve ser assinado e aprovado pelos Parlamentos de Westminster e Bruxelas até 31 de dezembro para evitar a aplicação de tarifas sobre os produtos.

O principal entrave ao Brexit, nesse momento, é o que acontecerá com a fronteira entre Irlanda e Irlanda do Norte, que não existia fisicamente enquanto o Reino Unido esteve na União Europeia. Com a separação, uma fronteira física deverá ser reerguida, o que o Reino Unido considera desastroso.

%d blogueiros gostam disto: